FANDOM






A Morte "nasceu" juntamente com o próprio universo e as outras entidades cósmicas associadas. Considerando que a Eternidade personifica a vida e o crescimento, a Morte personifica a decadência e a destruição. Como ela é uma força fundamental, ela não possui uma forma física real, mas pode se manifestar em tal forma para interagir com entidades físicas. Embora ela geralmente apareça como um humano ou um esqueleto humano, provavelmente ela apareça para outras espécies nas suas próprias formas. A Morte raramente fala em voz alta; sua presença por si só geralmente pode transmitir a sua mensagem.

A Morte fez o seu lar no Reino da Morte, uma dimensão normalmente inacessível aos vivos. Os servos mortos-vivos da Morte que vivem nesse reino são chamados de asseclas. O Poço do Infinito que existe lá pode responder a qualquer pergunta, possivelmente dando acesso à sabedoria acumulada dos mortos.

Seres mortais sempre se esforçaram para controlar e dar sentido as coisas ao seu redor. Essa tendência leva ao antropomorfismo, a atribuição de motivações mortais para processos ou forças impessoais. Personificar estas forças cria a expectativa de que a comunicação com eles, e assim a influência sobre eles, seja possível. Tradicionalmente, os mortais comuns têm pouco ou nenhum sucesso em influenciar a Morte, uma vez que ela seleciona uma vítima.

Em tempos de guerra, quando a morte parece sempre próxima, histórias da Morte são abundantes. Durante a Segunda Guerra Mundial, o soldado americano John Kowalski se tornou um agente da Morte.[1]

A manifestação mais familiar da Morte é como a Senhora Morte, uma jovem mulher com uma túnica com capuz escuro. Nesta forma, Thanos, o Titã Louco, se apaixonou por ela. Ele a cortejou por presenteá-la com tantas almas quanto ele pudesse recolher, o que para ele necessitava a extinção de espécies e planetas inteiros. O Capitão Marvel (Mar-Vell) e Adam Warlock se opuseram a ele.[2] A Senhora Morte aparentemente aprovou o comportamento de Thanos, porque ela o ressuscitou mais de uma vez, embora ela tenha optado por não falar diretamente com ele.

Death (Cosmic Entity) from Deadpool Vol 2 50

Morte em Deadpool Vol 2 50.

Esta mesma Senhora Morte criou afeto pelo Deadpool, cuja maldição é ser incapaz de morrer. Estes amantes sem sorte, portanto, nunca estarão juntos.[3]

Outro suposto amante da Morte, o Andarilho, era o deus da morte, em uma galáxia distante. Depois que ele extinguiu toda a vida em sua própria galáxia como um presente, a Morte se refugiou no corpo de Marlo Jones, onde ela aprendeu algo sobre emoções, especialmente o amor (o que Marlo sentia por seu marido, Rick) e vingança (após o Andarilho machucar Rick para atrair a morte para fora de Marlo). A Morte impediu o Andarilho, libertando as almas de suas vítimas, as quais eram a fonte de seu poder.[4][5]

Quando o evento de Aniquilação começou, a Morte sugeriu que Thanos e o Aniquilador deveriam se juntar. Ela sabia que o objetivo final era o fim de toda a vida, o que a teria feito irrelevantes ou mesmo extinta. Como seu campeão, Thanos ajudou a frustrar os planos do Aniquilador. A Morte e o espírito de Thanos (que foi morto por Drax) apareceram mais tarde diante do Nova, enquanto eles assistiam a ele matar o Aniquilador.

Quando Thanos foi trazido de volta à vida pela Igreja Universal da Verdade, a Morte não interferiu, já que ela sabia que Thanos seria vital em impedir os habitantes do Cancerverso de conquistar a Terra-616 e, portanto, eliminar a morte. Ela não podia entrar no Cancerverso até Thanos ser quase morto pela versão sombria do Capitão Marvel, mas quando o fez, ela imediatamente devastou a Cancerverso, matando o Capitão Marvel sombrio e todos os outros seres no universo sem morte. Thanos, no entanto, manteve-se vivo, e a Morte, por algum motivo, ignorou-o mais uma vez.

Poderes

  • Morte: A própria Morte pode libertar a alma ou o espírito de um ser vivo, mas geralmente deixa essa tarefa para os vários seres do pós vida, como as Valquírias, Hela ou o Porta. Pela Morte ser a personificação de toda morte, toda alma perdida pertence a ela, então o agente de passagem é irrelevante. A Morte também pode reverter essa passagem e retornar um ser à vida, mas isso raramente acontece. A Morte pode escolher certos seres, possivelmente como um sinal de respeito pela habilidades deles de sobreviver. Os Anciões do Universo se enquadram nesta categoria. Outros seres com o conhecimento adequado, como o Mago Supremo, podem desafiar diretamente a Morte. Tendo sucesso neste desafio, eles tornam-se imunes a verdadeira morte.
  • Imortalidade: A própria Morte não pode morrer, já que ela não está realmente viva. As leis básicas do universo teriam que mudar para apagar a morte.
  • Poder Cósmico: (Quase Onipotência se não Onipotência) Habilidade ilimitada de manipular a realidade, tempo, espaço, matéria, energia ou magia para qualquer finalidade. No entanto, ela raramente usa este poder, possivelmente porque ela não deseja perturbar o equilíbrio das entidades cósmicas, o que poderia pôr em perigo a si mesma.
  • Aparição Reconfortante: Se a morte se manifesta para um ser mortal em seus momentos finais, ela pode assumir a forma de um ente querido. Quando o Capitão Marvel morreu, por exemplo, ele se manifestou como Una, seu grande amor.

Nível de Força

Desconhecida e certamente incalculável.



  • Thanos e Deadpool são ambos apaixonados pela Morte. Por causa disso, Thanos amaldiçoou Deadpool com a incapacidade de morrer.[6]
  • Devido à natureza única da Morte de não estar realmente viva, ela é uma dos poucos seres cósmicos que escaparam de ser mortos pelos Beyonders.

Explore e Discuta

Notas de Rodapé


Referências

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.