FANDOM


Modelo de Evento
Information-silk.png Nome Oficial
Information-silk.png Outros Nomes
Guerra Civil Super-Humana
Information-silk.png Universo
Detalhes do Evento
Personagens
Information-silk.png Vilões

Sinopse do Evento

Em uma batalha entre Nitro e os Novos Guerreiros, Nitro explodiu, aparentemente matando a equipe inteira e um grande número de civis (incluindo 60 crianças em uma escola próxima). Isso levou o governo dos Estados Unidos a introduzir um registro de "Arma Viva de Destruição em Massa" para todos os indivíduos super-poderosos. A maioria dos heróis ficaram divididos a respeito da questão, e uma "Guerra Civil" aconteceu.[1]

Robert Hunter (Earth-616) Civil War Vol 1 1.jpg

História

Antecedentes e Cassus Beli

Lei de Registro de Mutantes, Guerra Secreta e Hulk

A Lei de Registro de Super-Humanos estava sendo planejada a um longo tempo. A extensão lógica da geralmente proposta, mas nunca aprovada Lei de Registro de Mutantes, a Lei Lei de Registro Super-Humanos surgiu após o ataque devastador em Manhattan em vingança à "Guerra Secreta" de Nick Fury[2] e a fúria destrutiva do Hulk em Las Vegas, a qual matou 26 adultos, 2 crianças, e um cachorro[3] (sem conhecimento do público em geral, os Illuminati posteriormente enganou o Hulk e o arremessou para o espaço após este incidente).[4]

Dia M e Dizimação

Após o Dia-M, 90% da população mutante da Terra perdeu os seus poderes. Com a população mutante repentinamente muito menos visível e grupos extremistas clamando que o evento marcou uma mudança na maré do crescimento mutante (clamando ser uma punição divina contra todos os mutantes), a simpatia pelo grupo esteva mais baixa do que nunca. Muitos dos mutantes restantes — estimado inicialmente serem 198 indivíduos — foram reunidos e forçados a realocar o Instituto Xavier para sua própria proteção. Esses eventos colocou o apoio público para o projeto de registro em torno de 50%.[2]

Tony Stark (Homem de Ferro) estava entre aqueles que estava tentando impedir a passagem da lei. Ele até mesmo contratou um novo Homem de Titânio para o atacar imediatamente após o seu testamento na frente da Comissão de Atividades Super-Humanas, esperando que isso faria eles perceberem que a lei tornaria a nação menos capaz de lidar com ameaças super-humanas. O lado anti-registro parecia estar fazendo progresso, e talvez tivessem até mesmo derrotado o projeto de lei por uma margem miníma, se não fosse pelos eventos que aconteceram em Stamford, Connecticut.[5]

Stamford

Os Vilões Nitro, Homem de Cobalto, Speedfreak e Coldheart estavam escondidos em uma casa em Stamford quando os Novos Guerreiros os localizaram. Os guerreiros eram no momento o foco de um reality show, e embora alguns deles achassem que os vilões estavam fora da sua liga, a transmissora e os outros membros do grupo acreditavam que isso seria ótima para audiência. Quando a Namorita tentou capturar Nitro, ele usou seus poderes explosivos e destruiu várias quadras da cidade, incluindo uma escola primária no epicentro. Todos os Novos Guerreiros, os três vilões acompanhando Nitro e mais de 600 civis, entre eles 60 crianças, foram mortos. Inúmeros membros da comunidade super-herói chegaram ao local para procurar sobreviventes.[6]

Tensão Crescente

A opinião pública a respeito dos super-heróis despencou. Os Novos Guerreiros inativos foram amplamente considerados como "assassinos de bebês" por associação. O Heróis Ladino, desesperado para se distanciar deles, começou a liberar suas identidades secretas, por causa disso muitos heróis foram mortos por linchamento. O Tocha Humana (Johnny Storm) foi agredido em uma boate em Manhattan e acabou ficando em coma. Antes a opinião pública a respeito da Lei de Registro de Super-Humanos era indiferente, mas agora tinha chegado em um ponto crítico. Embora seja uma agência da ONU, a S.H.I.E.L.D. parecia ter assumido o fardo de forçar o cumprimento da lei sob a direção de Maria Hill.[7]

Anti-Registro

Foi oferecido ao Capitão América (Steve Rogers) a liderança da força que iria apreender os heróis fugitivos, mas ele recusou. Ele acreditava que os heróis precisavam estar acima do controle direito do governo, porque se os políticos pudessem controlar os heróis, eles poderiam decidir quem eram os vilões. Quando o Capitão se recusou a apoiar a Lei de Registro de Super-Humanos a bordo do Aeroporta-Aviões da S.H.I.E.L.D., Hill tentou o prender. Ainda assim, ela não tinha o direito de fazer isso, já que a Lei ainda não havia sido aprovada, então o Capitão América ainda não era um combatente sobre-humano ilegal. Assim, as ações do Capitão nesse caso foram em auto-defesa. Após escapar, o Capitão começou a organizar os heróis anti-registro em um grupo que a imprensa denominou de "Vingadores Secretos." A maioria dos integrantes principais do grupo (Capitão América, Hércules, Bill Foster, Luke Cage, Demolidor (Daniel Rand), Falcão e Cable) tiveram que usar identidades falsas para evitarem serem capturados, se tornando literalmente foras da lei. Os Vingadores Secretos apreenderam vários criminosos enquanto evitavam os heróis da oposição e a nova unidade "caça-heróis" da S.H.I.E.L.D. Outros heróis se juntaram a eles ou eram liberados após serem presos. Os Jovens Vingadores, Manto e Adaga foram alguns dos últimos heróis a se juntarem ao grupo.[7]

Pró-Registro

O Homem de Ferro, por outro lado, acreditava que era sensato os heróis terem treinamento adequado e que fossem supervisionados, pois o auto-policiamento que a comunidade de super-heróis havia desfrutado até agora era insuficiente, e (mais importante) que agora era impossível resistir a essa mudança no cenário político. Ele reuniu os seus próprios heróis pró-registros para trazer a justiça o grupo do Capitão América e outros combatentes não registrados. O Senhor Fantástico (Reed Richards), com a ajuda do Jaqueta Amarela (Henry Pym) e de Tony Stark, começou a criar uma prisão (apelidada de 42 por ser a quadragésima ideia na lista de maneiras de melhorar o mundo de Tony Stark) para deter os infratores superpoderosos.[7]

A maioria dos heróis pró-registro, como o Senhor Fantástico, o Doutor Samson, a Mulher-Hulk (Jennifer Walters), a Miss Marvel (Carol Danvers) e o Magnum, já possuíam identidades públicas. Até mesmo Stark se desmascarou como Homem de Ferro (pela segunda vez na sua carreira) e admitiu anteriormente ter tentado esconder sua identidade. No entanto, um apoiador do registro ainda não possuía identidade pública: o Homem-Aranha, o qual estava relutante em revelar sua identidade. Ele se preparou para sacar toda sua economia e fugir do país com sua esposa e sua tia para evitar ter de revelar sua identidade e as colocar em perigo. Elas, por outro lado, eram a favor e acreditavam que era hora de Peter finalmente ganhar algum reconhecimento pelo seu bom trabalho. Durante uma transmissão ao vivo, em rede nacional, ele retirou a máscara.[8]

Civil War Files Vol 1 1 Textless.jpg

Combatentes da Guerra Civil

Assuntos Mutantes

Os X-Men, em nome da comunidade mutante, declarou neutralidade no conflito. O líder Ciclope acreditava que os mutantes já tinham passado por muita coisa durante a Dizimação para escolher um lado e sobreviver. No entanto, os indivíduos dentro do X-Men tinham suas próprias opiniãos a respeito do assunto. O Wolverine achava que a lei era tão racista e opressora quanto a Lei de Registro Mutante, enquanto Bishop acreditava que era necessário adotar a lei e ter certeza que os mutantes poderiam continuar a seu auto-policiarem, para que o regime opressor de sua linha do tempo não viesse a acontecer. Como os últimos mutantes conhecidos, todos os membros do 198 e dos X-Men já estavam no banco de dados do governo e foram registrados por padrão quando a lei foi aprovada.[9][10]

Os 198 estavam irritados com a constante vigilância do O*N*E, bem como o fato de não poderem deixar o terreno da escola sem serem rastreados através de chips de monitoramento. Quando foi descoberto que os chips podiam também transmitir uma poderosa descarga elétrica para garantir que os 198 poderiam ser subjugados, eles se revoltaram. O Senhor M usou seus poderes para remover os chips e eles deixaram a mansão. Bispo, Sabra e Micromax receberam permissão para apreendê-las, ameaçando quebrar a neutralidade do Ciclope. Durante o incidente, o sentimentos anti-mutantes escondidos do General Lazer e suas tentativas secretas para destruí-los foram descobertas. Seu pescoço foi quebrado por Johnny Dee (através de sua duplicata do general) e os mutantes e os heróis se uniram para evitar um desastre. A diretora mais simpática do O*N*E, Val Cooper, parecia agora ter mais liberdade em relação aos refugiados mutantes.[11]

No entanto, os X-Men e os 198 não eram as únicas vozes da comunidade mutantes. Os Morlocks, agora sem seus poderes, e os residentes da Cidade Mutante, antes um gueto inteiramente de mutantes, se tornaram alvos fáceis para grupos racistas agora que eles reverteram para humanos mais ou menos normais. A X-Factor Investigações, um grupo independente de investigadores privados composto em pates pelos membros da antiga superequipe X-Factor, montaram recentemente um escritório na Cidade Mutante, e muitas vezes têm sido os únicos que protegem os ex-mutantes e acabam com os motins induzidos por ódio. Quando a Lei de Registro foi aprovada, o grupo parecia incerto em como reagir, e no final decidiram ir junto com o que seu líder, Jamie Madrox, decidisse. Jamie, sendo um dos menos decisivos sobre a questão, não ficou feliz ao ouvir isso. Inicialmente em conflito, ele se encontrou com Égide (Trey Rollins), que estava sendo perseguido pelos caça-heróis depois de impedir um assaltante de bolsas. Após ajudar Égide a escapar, Madrox fez sua decisão e convocou uma conferência de imprensa para informar a todos que a Cidade Mutante estava agora oficialmente fora dos limites. A partir de agora, eles iriam proteger seus moradores, e a presença dos caça-heróis não seria tolerada.

Dentro deste cenário caótico chega Pietro Maximoff. O homem antes conhecido como Mercúrio tinha perdido seus poderes de velocidade durante o evento Dizimação, mas ganhou novos poderes pela inalação da Névoa Terrígena dos Inumanos. Ele agora possuía a capacidade de restaurar os poderes perdidos de antigos mutantes, embora isso normalmente termine mal para os destinatários de seu "dom". Ele também se estabeleceu na Cidade Mutante, embora suas atividades na cidade ainda não foram reveladas.

Wolverine Rastreando Nitro

Enquanto isso, o Wolverine começou a rastrear Nitro no momento que os esforços de resgate cessaram. Ele foi capaz de rastrear o cheiro de Nitro e determinar que ele estava indo de cidade em cidade escondido em uma picape. Interrogando o motorista, Wolverine descobriu que Nitro estava escondido em uma cabana na floresta. A essa altura a S.H.I.E.L.D. também interviu, e uma equipe que incluía o Wolverine foi enviada para capturá-lo. Previsivelmente, ele incinerou tudo dentro de um amplo raio da cabine. Os agentes morreram, e Wolverine foi reduzida a (aparentemente) nada mais do que um esqueleto banhado em Adamantium. Enquanto estava se regenerando ele ouviu Nitro conversando pelo telefone com alguém, informando-o da mais recente matança. A conversa acabou indo mal: o uso de Hormônio de Crescimento Mutante por Nitro para aumentar seus poderes foi mencionado, assim como o fato de que ele agora estava chamando atenção demais para ser útil. Finalmente regenerado, Wolverine enfrentou Nitro, aproveitando o pequeno raio de segurança ao redor de seu corpo que impede Nitro de incinerar de si mesmo ou qualquer coisa que eles esteja usando.

A batalha foi interrompida por um trio de Atlantes antes que Wolverine pudesse matar Nitro. Os atlantes desejavam levar Nitro para Atlântida, onde ele era procurado pelo Príncipe Namor pelo assassinato de sua prima, Namorita. Wolverine lutou com eles, em seguida, se juntou a eles para ir para Atlântida para confrontar Namor pessoalmente. Durante o debate sobre o que fazer com Nitro, o vilão conseguiu se libertar e tentou pegar uma mulher Atlante como refém. Wolverine o subjugou, cortando-lhe a mão no processo. Ele então decidiu deixar Nitro à justiça Atlante, e concentrar-se em quem lhe forneceu HCM. Ele eventualmente descobriu que o distribuidor era o chefe corrupto do Controle de Danos, uma empresa que pegava os contratos de limpeza e reconstrução após as lutas dos super-humanos. Não precisava ser nenhum gênio para determinar que vilões mais poderosos significavam lutas maiores e contratos maiores.[12]

Operação: Justiça Como relâmpago

Enquanto isso, o governo reconheceu que uma guerra entre super-heróis deixaria o país indefeso contra os super-vilões restantes. Seus temores estavam certos: vilões como Doutor Destino, Caveira Vermelha, Arnim Zola, o Pensador Louco e o Mestre dos Brinquedos demonstraram estarem trabalhando em planos insinuosos. Os Thunderbolts foram convidados para liderar a Operação: Justiça Como Relâmpago, em que eles iriam enfrentar, capturar e, se possível, corrigir os super-vilões. O que ninguém de fora dos Thunderbolts suspeitava era que Helmut Zemo já estava recolhendo super-vilões para um exército para enfrentar a ameaça do Grão Mestre e seu novo Esquadrão Sinistro![13] Os vilões capturados disposto a participar rapidamente expandiram a equipe em três grandes esquadrões. Ainda mais vilões estavam sendo treinados a cada dia em um acampamento secreto na montanha. Inúmeros outros vilões foram liberados desde então sob uma supervisão mais direta (ou menos legítima) do governo, incluindo o Duende Verde, o Abutre, o Polichinelo e o Halloween. Os vilões supostamente eram mantidos em ordem por nanorobôs em sua corrente sanguínea que podia os monitorar e os incapacitar a qualquer momento. No entanto, Norman Osborn descobriu os segredos de como os desativar graças a um misterioso homem.[14]

Reações dos Criminosos

A maioria dos vilões procurou ignorar a nova lei. A Ricadonna permitiu que alguns vilões escapassem da lei por enxertar tecido Skrull em seus corpos, em troca de eles a libertarem da prisão. Os sobreviventes do experimento: Ferócia, Kingsize, Chama e um novo Raio Azul ganharam habilidades de mudar de forma, tornando fácil de evitar o registo. Mais tarde, ela se submeteu ao mesmo processo. O antigo membro da Maggia, Cabeça de Martelo, por outro lado, viu a lei como uma oportunidade para usurpar o cargo de Rei do Crime de Wilson Fisk por reunir criminosos (consistindo dos Homens-Animais, Resposta, Aura, Chacina, Palhaço, Ciclone III, Lançamento do Disco, Electro, Grandes Gambonnos, Canguru II, Marko, o Homem-Montanha, Esmagador, Rajada Mental, Manipulador, Mestre do Picadeiro, Estilete, Mancha, Lula, Ardiloso, e Fogo Fátuo) em oposição a lei. Ele acreditava que era apenas uma questão de tempo antes que cada super-ser fosse tratado como uma arma de destruição em massa andante e, então os criminosos entre eles estaria todos mortos. Uma série de super-criminosos de fato se uniram a ele, mas o Rei do Crime conseguiu orquestrar a captura e a morte de seu rival em sua cela na prisão. Ele enganou Tony Stark e a S.H.I.E.L.D. a acreditarem que eles estavam invadindo a base secreta do Capitão América, enquanto seu agente duplo trabalhando para o Cabeça de Martelo, o Submundo, garantia que o usurpador não sobrevivesse.[15]

Civil War Doc Strange.jpg

Dr. Estranho durante a Guerra Civil

Vítimas Civis

O conflito entre os heróis era constante, com os heróis apoiados pelo governo rastreando os super-humanos não registrados (e posteriormente os prendendo e os registrando) e tentando encontrar os Vingadores Secretos do Capitão América. Os Vingadores Secretos operavam a partir de uma série de abrigos secretos criados por Nick Fury, mantidos em segredo de todos de dentro da S.H.I.E.L.D. A equipe do Capitão continuou a apreender super-vilões (geralmente os deixando presos para as autoridades), e lançaram uma série de ataques coordenados nos transportes da prisão que carregavam os super-humanos não registrados. Durante um desses ataques, o comboio foi desviado quando o Homem de Ferro tornou-se ciente do plano do Capitão, e acabou indo diretamente para a Rua Yancy, aonde era o foco dos civis que eram contra a lei. O Coisa, que estava apenas visitando sua antiga vizinhança, acabou se envolvendo no conflito. Quando um jovem membro da Gangue da Rua Yancy chamado Cee acabou morrendo no motim, Grimm ficou tão revoltado com ambos os lados que ele deixou o país e foi para França (como um americano patriota ele podia não agir contra a lei, mas como ele acreditava que a lei estava errada, ele também não podia apoiá-la). Propositalmente, o governo dos Estados Unidos dificultou a saída de Grimm do país. Seus bens foram bloqueados (muito dinheiro para arriscar não ser tributado), sua bagagem foi detida (mesmo o shampoo poderia ser uma bomba), e ele teve a sorte de embarcar antes de ser adicionado à lista nacional de pessoas "não permitidas a voar". Ele se juntou com os Heróis de Paris.[16]

Fugitivos

Em Los Angeles, os Fugitivos, sem saberem da atual situação, pararam o Apátrida em público, e foram perseguidos pela S.H.I.E.L.D., com seus agentes danificando severamente o ciborgue Victor. Em Nova York, os Jovens Vingadores veem a luta na TV e o Visão acaba sofrendo uma convulsão. Apesar de o Capitão América ter proibido o plano, Os Jovens Vingadores roubaram um Quinjet e rastrearam os Fugitivos. Após uma breve luta, as duas equipes são atacados por Noh-Varr, que foi enviado pela S.H.I.E.L.D. para derrubá-los. Noh-Varr quebra o pescoço de Xavin e sequestra Hulkling, Wiccano e Karolina, levando-os de volta para sua prisão no Cubo. Durante a luta, o Visão atravessa sua mão no peito de Noh-Varr, o qual a quebra para poder escapar. Os membros restantes de ambas as equipes invadiram o Cubo e salvaram seus companheiros de equipe, liberando Noh-Varr do controle mental do diretor do Cubo. Os Fugitivos se recusaram escolher um lado na guerra e mantiveram uma posição neutra.[11]

Projeto: Relâmpago

Os Vingadores Secretos foram atraídos por uma chamada de emergência falsa em uma emboscada pelas forças pró-registro, em uma tentativa do Homem de Ferro de conversar a respeito do conflito. No entanto, o Capitão América atacou Stark, levando a um confronto direto entre os dois lados. Eles primeiro tentaram incapacitar o Capitão e sua equipe com sônicos, mas como a batalha começou a virar, eles decidiram liberar o secreto Projeto: Relâmpago: Thor. Após a luta, foi logo revelado que este não era o verdadeiro Thor, mas um clone criado a partir de alguns fios de cabelo de Thor e energizado por uma cópia tecnológica do recém-retornado Mjolnir. O retorno do deus que a tempo encontrava-se ausente fez com que todos pausassem, mas a batalha logo reiniciou. Quando confrontado por Bill Foster, Thor enviou um raio através do peito do herói, matando-o. Com ambos os lados em choque, o Capitão ordenou uma retirada. A trágica morte de Bill Foster mudou radicalmente a forma como ambos os lados olhavam para o conflito, e transformou-o em uma verdadeira Guerra Civil. O evento abalou ambos os lados na guerra, com Estatura e Falcão Noturno, finalmente se rendendo e registrando-se, enquanto o Tocha Humana e a Mulher Invisível decidiram opor-se à execução da lei junto com o Capitão América.[2]

Homem-Aranha Troca de Lado

O lado pró-registro sofreu outro golpe quando o Homem-Aranha ficou curioso sobre muitos dos detalhes de execução da lei. Ele acabou percebendo que Stark estava usando o traje "Aranha de Ferro" para monitorar suas ações e reações, incluindo o seu sentido de aranha. Ele descobriu e acrescentou códigos de substituição para um número de comandos de Stark projetados para incapacitar o escalador de paredes, se necessário. Em um determinado momento, ele acompanhou Stark em uma visita a prisão 42 depois de Sue e Johnny saírem para se juntar aos Vingadores Secretos. Ele descobriu que muitos dos super-humanos capturados mais poderosos foram detidos sem julgamento e sem acesso a um advogado em uma enorme super-prisão dentro da Zona Negativa. O Homem-Aranha rebelou contra a lei, e foi atacado por Homem de Ferro quando ele tentou fugir com a tia May e a Mary Jane. Durante a luta os três escaparam, e vários "ex"-vilões foram enviados para capturá-lo. Já fraco, ele foi encontrado, drogado e golpeado até a morte pelo Halloween e o Polichinelo. Ele foi salvo no último minuto pelo Justiceiro, que o trouxe para o Capitão América. Castle revelou que não estava muito interessado na pequena guerra de super-herói até que o governo começou a usar assassinos como o Mercenário e o Venom. Agora ele estava determinado a derrubar a escória, qualquer um que estivesse os ajudando e qualquer um em seu caminho. Os Vingadores sabiam que as habilidades do Justiceiro eram exatamente o que eles precisavam para travar sua guerrilha, mas também que aceitar o assassino condenado em suas fileiras destruiria quase toda a sua legitimidade e sua moral elevada. Mais tarde, o Homem-Aranha iria interromper um noticiário ao vivo para fazer uma declaração pública sobre os horrores da execução da lei, e se comprometeria a lutar contra isso.[17]

Cable

Após o incidente, o governo dos Estados Unidos tentou desacreditar Cable, o qual era visto como um risco, mesmo antes de ele se aliar com os heróis anti-registro. Cable se opôs ao ato do registro porque ele o via como o primeiro passo para superequipes patrocinadas pelo governo, em seguida, em direção a uma força policial super-poderosa que acabará por levar a um estado policial global. Assim como Bishop, sua preocupação com o futuro é impulsionada por um conhecimento do passado de sua linha do tempo. Nos últimos anos, Cable vinha promovendo sua ilha-nação de Providência como uma Utopia intelectual de paz, cooperação e tecnologia avançada. Quando Cable recentemente derrubou o Ápatrida como presidente da problemática nação de Rumekistan (com a ajuda da resistência popular), muitos se convenceram de que o provável messias dos mutantes era uma ameaça para a estabilidade internacional. O grupo de mercenários conhecidos como Matilha (que paradoxalmente inclui o próprio anti-registro Solo e o às vezes amigo de Cable e Deadpool)oi enviado para romper a rede de energia de Rumekistan como parte de um plano maior para desacreditar Cable. A trama foi frustrada, e exposta perante a comunidade internacional.[18]

Atlântida

Um embaixador do reino de Atlântida, em uma missão de paz apoiada pela Comunidade Européia (representada no evento pelos Super-Heróis da Europa), foi alvo de uma tentativa de assassinato sem êxito. Norman Osborn, tendo um passe de imprensa obviamente falso e uma pistola, disparou no embaixador, atingindo-o no ombro. O embaixador foi escoltado de volta ao oceano por seu povo, e Osborn imediatamente caiu no chão alegando terem armado para ele. Mais tarde a polícia reconheceu que uma ameaça como Osborn poderia facilmente ter matado o embaixador, e que os eventos que antecederam o tiro não faziam sentido. Osborn tentou dizer à polícia que suas ações estavam sendo controlados por terceiros através de nanorobôs, mas não conseguiu. Ele foi entregue ao governo federal antes que o Departamento de Policia de Nova York pudesse descobrir muita coisa. Após o ataque, o Atlantis reuniram as suas tropas e embarcações ao longo da costa leste dos Estados Unidos, como se estivessem preparando para atacar.[19]

Attilan

Os EUA também se encontravam no meio de uma guerra fria com os Inumanos de Attilan por causa da recusa deles em devolver os Cristais Terrígenos roubados. Como era o já falecido General Lazer que tomava conta do assunto, ainda não está claro se o governo dos EUA sequer sabia que Lazer tinha tomado posse dos cristais originalmente roubados por Pietro Maximoff. Inconsciente do estado de guerra, o Sentinela viajou recentemente para Atillan, onde foi primeiro atacado, então levado perante a família real. Informando a corte real de Inumanos do seu passado oculto, da Guerra Secreta, da Dinastia M, da Dizimação e da Guerra Civil, muitos dos Inumanos foram levados às lágrimas por causa de tanta tragédia. Quando o Homem de Ferro veio para recuperar Reynolds, ele foi informado de que esta guerra não teria permissão para vir à sua terra novamente, ou então a guerra fria entre os seus povos se esquentaria rapidamente.[20]

Arquivo:Civil War Thor Hercules.jpg

Wakanda

Também deve ser notado que a visita dos Super-Heróis da Europa ressaltou o fato de que ninguém havia realmente decidido como o ato aplica-se a super-heróis estrangeiros, apesar de vários super-vilões de origem estrangeira já estavam sendo mantidos presos com base em condenações anteriores. Apesar de não estarem envolvidos na Guerra Civil diretamente, as relações com Wakanda e seus monarcas super-poderosos, o Pantera Negra (T'Challa) e a Tempestade, também têm sido tensas ultimamente. A essa altura, parece inevitável que a Guerra Civil acabe vazando para fora das fronteiras dos Estados Unidos.[21]

O Destino de Speedball

O interesse público atingiu o auge quando Speedball foi encontrado vivo, arremessou para outro estado pela força da explosão em Stamford. Robbie parecia ter perdido seus poderes na explosão (a explicação é que seus poderes o protegeu da força repentina, mas queimou seus mecanismos biológicos no processo). Ele foi detido sem julgamento em um país estrangeiro por um tempo, mas acabou por ser realocado e aconselhado por Jennifer Walters (Mulher-Hulk), que tentou argumentar que ele estava inconsciente quando a lei foi aprovada, e portanto, nunca teve a oportunidade para se registrar. Em vez de seguir o conselho dela, ele recusou-se a se registrar. Não tendo mais poderes, ele foi colocado em uma prisão normal, onde foi considerado pelo resto dos prisioneiros como um "assassino de bebês" e espancado regularmente. Na esperança de estabelecer um exemplo para aqueles que iriam atacá-lo, ele desafiou o detento mais perigoso para uma luta de boxe. Ele estava prestes a ser atacado no ringue quando seus poderes se ativaram, destruindo o ringue e derrubando a todos nas proximidades. Ele foi novamente colocado na solitária, aonde descobriu que seus pais não queriam o ver nunca mais. Ele aproveitou a chance para depor perante o Congresso sobre o incidente de Stamford, mas foi baleado quando estava sendo escoltado para as câmaras. Enquanto ele estava sangrando até a morte na ambulância, seus poderes novamente se ativaram com força suficiente para machucar até mesmo a Mulher-Hulk. Ele foi consertada graças as ações rápidas de Reed Richards, mas retornou para a prisão assim que melhorou. Desta vez, preso na super-prisão Balsa, ele foi usado como foco de uma oportunidade de fuga por um grupo de supervilões (Punho de Lâmina, Manto Rubro e Cabeça de Diamante em particular). Eles distraíram os guardas por tempo o suficiente para pegarem Baldwin como refém, então mataram os guardas enquanto Justine Hammer abria as portas. Com Baldwin sendo usado como escudo humano, ele foi novamente capaz de ativar seus poderes, desta vez intencionalmente, queimando muitos dos fugitivos. Tendo aparentemente sofrido uma grande, espontânea e violenta mudança de personalidade, ele agora estava ansioso para se registrar e voltar ao mundo.[22]

Jornalistas

Tentando documentar todo este caso sórdido estão os repórteres Sally Floyd e Ben Urich. Sally começou como uma das maiores opositoras da lei na imprensa, imediatamente denunciando o fato como uma violação das liberdades civis. Sua opinião não foi alterada pela vigilância constante da S.H.I.E.L.D., nem sua prisão recente depois que ela participou de uma reunião de heróis não registrados. No entanto, depois que ela foi socorrida pelo Senador Sykes, um dos autores da lei de registro e um alvo frequente de seus artigos, ela começou a perceber que ele também estava preocupado com a liberdade civil dos Norte-Americanos, e que ela não tinha dado a questão toda a consideração esperada de um bom repórter. Depois de uma entrevista decepcionante com o Capitão América, Sally agora se encontrava em conflito mais do que nunca. Ben Urich, por outro lado, tinha estado mais tranquilo sobrea nova lie, mas aos poucos foi catalogando inconsistências enquanto ele pesquisava incêndios, assassinatos e ataques contra si mesmo. Ele se perguntou se Norman Osborn estava realmente sendo monitorado, quem o atacou vestido como Duende Verde, por que o Duende Verde atacaria um grupo de Atlantes, e o que os Atlantes estavam fazendo escondidos em um armazém de Nova York. Quanto mais evidências ele reunia, mais as peças que faltam indicavam uma conspiração.[23]

Civil War Sneak Attack.jpg

O ataque secreto das forças Anti-Registro

Batalha Final

Enquanto o Justiceiro fazia o seu caminho através do Edifício Baxter para conseguir os planos do Arquivo 42, Sue Storm foi para Atlântida para persuadir Namor para se juntar aos Vingadores Secretos, mas não obteve sucesso. Os super-vilões Escaravelho Dourado e o Saqueador chegaram na base dos Vingadores Secretos para se juntar a equipe do Capitão América, mas o Justiceiro imediatamente os matou, chamando-os de assassinos e ladrões depois de suas mortes, levando o Capitão América a atacá-lo e chutá-lo para fora do grupo, uma vez que o Justiceiro não levantou um dedo contra o Capitão. Os Vingadores Secretos, junto com a Tempestade e o Pantera Negra, chegaram a penitenciária da Ilha Ryker e atravessaram o portal para o complexo 42, mas a equipe acaba sendo confrontada pelos adeptos do pró-registro, revelando cada equipe tinha colocado um espião na outra. Hulkling foi capaz de liberar os heróis encarcerados das celas do complexo 42 por se disfarçar de Henry Pym, tornando as chances mais justas. Quando a batalha estava prestes a começar, o Capitão América avisou aos heróis pró-registro: "Agora fechem os olhos, senhores. Isso pode doer."[24]

Quando a batalha começou na Zona Negativa, o Manto moveu a batalha para o centro da cidade de Nova York. Namor e um exército de atlantes se juntam à batalha ao lado dos Vingadores Secretos, seguido pelo clone Thor e o Capitão Marvel ao lado do pró-registro. O Visão desativa a armadura do Homem de Ferro e o Capitão América é capaz de subjugá-lo. No campo de batalha, o Sr. Fantástico é baleado ao tentar salvar a Mulher Invisível do Treinador e Hércules esmaga o crânio do clone de Thor. Enquanto a batalha se desenrola, a cidade acaba sendo seriamente danificada. O Coisa retorna para proteger os cidadãos dos danos da batalha. O lado do Capitão América parecia vitorioso, enquanto o Homem de Ferro encontrava-se caído no chão, à espera do golpe final do Capitão. Justo antes de o Capitão poder acertar o Homem de Ferro, vários policiais, paramédicos e bombeiros o seguraram, e o Capitão percebeu o quanto de dano a luta tem causado à população em geral, a quem todos eles desejavam proteger. Desejando evitar mais derramamento de sangue desnecessário, o Capitão se rendeu e a sua equipe seguiu seu exemplo, com muitos dos Vingadores Secretos recebendo anistia pelo governo, enquanto o Capitão América é colocado na cadeia.[25]

Consequências

Iniciativa

Duas semanas mais tarde, a Iniciativa dos 50 Estados foi oficialmente lançada e os Poderosos Vingadores se unem como uma equipe. Tony Stark foi nomeado como Diretor da S.H.I.E.L.D., enquanto Maria Hill é rebaixado para vice-diretora. Alguns heróis escolheram se mudar para o Canadá, enquanto outros permaneceram escondidos como os Novos Vingadores. Na frente de seus companheiros de equipe dos Novos Vingadores Luke Cage e Doutor Estranho, o Homem-Aranha tristemente veste seu traje preto.[25]

Principais Participantes

Defensores Confirmados do Registro
Heróis e Vilões Registrados:Forças da S.H.I.E.L.D.:Executores:
Heróis e Vilões Detidos e Recrutados:Principais Apoiadores do Governo:Principais Apoiadores Civis:


Oponentes do Registro
Os Vingadores Secretos:Diversos Heróis e Vilões:Heróis e Vilões Não Registrados:
Oponentes Registrados:Oponentes Super-Vilões:Principais Oponentes Civis:
Vítimas:Partes Neutras:

Notas

  • No MMO Super Hero Squad Online, duas missões do jogo de carta são baseadas na Guerra Civil, mas é sobre a "Lei Vegetariana de Super-Heróis", e os dois lados são os carnívoros e os vegetarianos.

Curiosidades

  • A Guerra Civil foi mencionada durante a saga Vingadores vs X-Men, quando o Homem de Ferro lembrou o Capitão América de como ele costumava estar do outro lado da lei.
  • A Guerra Civil foi discutida por Loki e Osborn no começo do evento Cerco, quando Loki estava sugerindo como criar uma tragédia para fazer Asgard entrar em guerra, assim como Stamford fez.[34]
  • O Superior Homem-Aranha (Doutor Octavius no corpo de Peter Parker) descreveu a Guerra Civil como o Capitão América declarando guerra contra o Homem de Ferro em nome da privacidade, para que as pessoas fantasiadas pudessem manter suas identidades por trás da máscara um segredo.[35]

Tie-Ins



Veja Também

Links e Referências

Leitura Recomendada

Veja Também

Notas de Rodapé

  1. Guerra Civil #1-7
  2. 2,0 2,1 2,2 Guerra Secreta #1-5
  3. Quarteto Fantástico #533
  4. Incrível Hulk Vol 2 #91-92
  5. Espetacular Homem-Aranha #529-531
  6. Guerra Civil #1
  7. 7,0 7,1 7,2 Guerra Civil #1-2
  8. Guerra Civil #2
  9. Fabulosos X-Men #495
  10. Guerra Civil #3
  11. 11,0 11,1 Guerra Civil: X-Men #1-4
  12. Wolverine Vol 3 #42-47
  13. Thunderbolts #103-109
  14. Guerra Civil: Frente De Batalha #11
  15. Guerra Civil: Crimes de Guerra #1
  16. Quarteto Fantástico #539-541
  17. Guerra Civil #5
  18. Cable & Deadpool #31-32
  19. Guerra Civil: Frente de Batalha #3-9
  20. Novos Vingadores #24
  21. Pantera Negra Vol 4 #18-22
  22. Guerra Civil: Frente de Batalha #1-10
  23. Guerra Civil: Frente de Batalha #1-11
  24. Guerra Civil #6
  25. 25,0 25,1 Guerra Civil #7
  26. (representado o governo Britânico)
  27. (representando o governo Israelense)
  28. (anteriormente se opôs ao ato como uma Jovem Vingadora)
  29. (anteriormente se opôs ao ato como um Vingador Secreto)
  30. (controlado mentalmente)
  31. (sem conexões conhecidas com Marc Scarlotti)
  32. (usuário não identificado de uma duplicata do traje original)
  33. (sem conexões conhecidas com Marc Scarlotti)
  34. Cerco #1
  35. O Superior Homem-Aranha #26

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória